Review | Guerras Secretas

Aproveitando que as Novas Guerras Secretas estão no quinto volume aqui no Brasil, aproveitamos para ler a novelização da saga do mesmo nome, que saiu nos anos 80. Quer saber o que achamos? É só conferir

Vingadores, X-Men, Quarteto Fantástico, Homem-Aranha: os maiores heróis do universo. Magneto, Doutor Destino, Ultron, Galactus: os maiores vilões. Convocados pelo onipotente Beyonder para um desafio interestelar, heróis e vilões deverão se confrontar no Mundo de Batalha, visando conquistar o maior prêmio que alguém jamais poderia cobiçar. Publicada em quadrinhos pela primeira vez em 1984, 'Guerras Secretas' foi um divisor de águas para a Casa das Ideias, reunindo pela primeira vez seus principais personagens numa grande saga. Alex Irvine, autor de 'Homem de Ferro: vírus', apresenta esta adaptação integral em romance, editada com exclusividade no Brasil pela Novo Século. Deixe-se perder além das estrelas nesta aventura irreverente, intensa e, sobretudo, nostálgica. 'Guerras Secretas' é um marco na história dos super-heróis, e também símbolo de sua época e da consolidação da cultura geek.

Caso você nunca tenha ouvido falar desta série, aqui vai uma breve contextualização histórica: A série foi feita para vender bonecos. Sério. Em 1980, a Mattel detinha os direitos de produtos da Marvel e estava interessada em lançar uma linha de brinquedos dos personagens, mas para isso era necessário um evento que chamasse a atenção dos fãs. Então a editora incubiu o Jim Shooter e o Mike Zeck de criarem, em 12 edições um grande evento. 

Na trama, heróis dos Vingadores, X - Men, Quarteto Fantástico, e vilões são transportados pelo Beyonder, um ser com poderes imensuráveis para o Mundo de Batalha. E a regra proposta é simples: Eles deveriam vencer seus inimigos e o Beyonder realizaria todos os desejos. Guerras Secretas foi responsável por trazer também o conceito de "Mega Saga", na qual há um grande evento que une os principais herois e vilões da editora e traz algumas mudanças no Status Quo desta. A DC, mais tarde, também aderiu a idéia, com a sua "Crise nas Infinitas Terras". Uma das melhores inovações que essa saga trouxe, sem sombra de dúvida foi o uniforme negro do Homem  - Aranha, bastante aclamado pelos fãs do personagem.

Ao meu ver, é o melhor uniforme. Ganha até do vermelho e azul clássico. Talvez por ser fã de roupas pretas


Existe até uma critica válida por parte dos leitores rotineiros de quadrinhos de super - heroi, de que o genêro atualmente saturou o conceito de mega saga, trazendo uma a cada 5, 6 meses, com o intuito único de lucrar um pouco mais com a venda de quadrinhos. Eventos recentes como a saga "O Eixo" e "Pecado Original" levantam o questionamento sobre a qualidade destas mega sagas.

Veredito:

A melhor palavra que consigo encontrar para descrever este livro é "Interessante". Claro, não há nenhuma inovação no enredo em relação aos quadrinhos. Em alguns momentos da leitura, fica aquela sensação de que o autor copiou  as falas dos personagens ao pé da letra. Mas no final percebe - se que o Alex Irvine conseguiu cumprir aquilo a que essa série se propõe:    trazer adaptações novelizadas de quadrinhos clássicos para quem está começando a se aventurar no universo da Marvel - e não quer encarar 12 edições de uma megasaga, por exemplo.

Nota: 4/5

Gostou do Review? Não gostou? Comenta aí!
ULTIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: