Review | Stonehenge



Pegando o gancho da "Maratona Bernard Cornwell" proposta pela Bravura Literária, hoje tem review desse livro sensacional!

Uma combinação perfeita: um dos escritores ingleses mais bem-sucedidos no Brasil escreve sobre um dos mais conhecidos e enigmáticos mistérios do planeta. Como explicar Stonehenge, um enigma tão complexo quanto as pirâmides do Egito? Qual era a finalidade desse círculo de pedras? Todos os anos, milhares de turistas seguem até a planície de Salisbury para tentar entender o grande mistério. Teria o monumento sido erguido pelos gregos? Ou se trata de um templo construído pelos druidas celtas? Bernard Cornwell recria a época da construção do monumento em uma emocionante disputa entre três irmãos pelo poder de sua tribo.

         "Stonehenge" pertence a um seleto grupo de livros do Cornwell: Os livros únicos. Junto com "O Forte", "Waterloo" e outros, não há uma necessidade de ler nada antes. E também não tem nenhuma continuação. De certa forma, esses livros permanecem como a melhor opção para quem deseja começar a se aventurar na escrita do Cornwell. Dessa vez, o pano de fundo é a construção do famoso monumento de Stonehenge, mistério que até hoje intriga especialistas, com teorias que vão de aliens aos druidas celtas.


         No livro, a construção de Stonehenge é o pano de fundo para o conflito entre três irmãos: Saban, próximo a assumir a liderança da vila de Ratharryn, Camaban, que foi exilado da vila por ser visto como uma aberração, mas que possui a ambição de construir um templo para aprisionar o sol e a lua e Lengar, que deseja ser o próximo chefe da vila. A chegada de um desconhecido na vila desencadeia uma cascata de acontecimentos, que nenhum fã de George Martin pode botar defeito.

         Um aspecto interessante é como o Cornwell descreve com perfeição histórica, como
 funcionava a estrutura política no Neolítico, estruturada em tribos, com as mulheres representando um papel fundamental, principalmente na religião. Claro, a disputa entre os três irmãos é fictícia. Mas o autor consegue tornar aquilo a "versão oficial".No decorrer da leitura, somos apresentados aos mais diferentes grupos, cada um com um papel crucial na construção .


Veredito:
Apesar de ser um dos livros do Cornwell com um ritmo mais lento, com poucas batalhas (e nenhuma com as famosas paredes de escudos),dando mais evidencia à engenharia necessária para construir o monumento, Stonehenge ainda é um livro muito bom. De certa forma, é extremamente parecido com o "Pilares da Terra" do Ken Follett. O Cornwell consegue inserir o leitor no cotidiano daquele povo, de uma maneira magistral (Apesar de alguns momentos constrangedores). Super recomendado para quem deseja começar a se aventurar com o Cornwell!

Nota: 4/5
Gostou do Review? Não gostou? Comenta aí!


PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

1 comentários:

avatar

Stonehenge é o livro mais "lento" do Cornwell, mas mesmo assim dá pra apreciar muito toda a pesquisa e trabalho que ele teve pra escrever essa obra. Recomendo!

http://desbravandolivros.blogspot.com.br/2013/08/resenha-stonehenge-bernard-cornwell.html