Review | Mad Max: Alem da Cúpula do Trovão



Prosseguindo com os reviews de Mad Max, dessa vez assistimos o terceiro filme. Quer saber o que achamos? É só ler o review! (Pra não perder o costume, você pode conferir o review do filme anterior aqui)



Alguém disse que o "terceiro filme é sempre o pior". Pelo menos, em Mad Max, isso é real. Em 1985, quatro anos após o lançamento do segundo filme,  a franquia estava no ápice. Uma série de cópias genéricas, surgiram pegando carona no trem do  hype (Se alguem se interessar, tem uma lista no Filmow com as melhores, dá para conferir aqui).Nesse ano, também iriam estrear clássicos do cinema, como "Os Goonies" e "De Volta Para o Futuro. Então, o George Miller resolveu retornar a franquia, com Mad Max: Beyond ThunderDome.

De certa forma, o filme se passa com um grande intervalo de tempo após os acontecimentos do Fury Road
Apesar da anarquia ainda reinar , a humanidade começa a se reorganizar após o holocausto nuclear. Começamos a ver as primeiras cidades, com códigos de conduta bem nítidos. E a trama desse filme se passa em uma dessas cidades, Batertown. Nessa cidade, as diferenças são acertadas na Cúpula do Trovão, que possui apenas uma regra: dois homens entram, um sai.



Nesse filme há uma tentativa de investir em novas apostas, como chamar uma cantora, Tina Turner, para atuar no papel de Tia Enity. Há também uma mudança de ares no filme, com Max adotando uma personalidade quase messiânica. Ele é visto como o homem capaz de levar a tribo das crianças perdidas para a cidade. Só que, em um momento, o filme toma um ar "filme da Sessão da tarde"



Veredito:
Diferente dos dois primeiros filmes da franquia, Além da Cúpula do Trovão é extremamente fraco. Com uma trilha sonora totalmente esquecível e um enredo que, na melhor das avaliações só pode ser descrito como confuso, este filme é a ovelha negra da franquia. Sem dúvida, não passa na regra dos 15 anos. Uma menção honrosa é valida para a arte e fotografia sublimes que contribuíram para preparar o terreno de "Estrada da Fúria", a volta triunfal de George Miller com a franquia Mad Max. E só

Nota: 2/5

Gostou do Review? Não gostou? Comenta aí
PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: