Review|Percy Jackson e a Batalha do Labirinto




Hoje, mais um review de um livro da série "Percy Jackson". E, claro, você  pode conferir o review anterior
aqui


            Percy está prestes a começar o ano letivo em uma nova escola. Ele já não esperava que essa experiência fosse lá muito agradável, mas, ao dar de cara com cheerleaders monstruosas e mortas de fome, vê que tudo, sempre, pode ficar ainda pior.

            Nesse quarto volume da série, o tempo está se esgotando e a batalha entre os deuses do Olimpo e Cronos, o Senhor dos Titãs, fica cada vez mais próxima. Mesmo o Acampamento Meio-Sangue, o porto seguro dos heróis, se torna vulnerável à medida que os exércitos de Cronos se preparam para atacar suas fronteiras, até então impenetráveis. Para detê-los, Percy e seus amigos semideuses partirão em uma jornada pelo Labirinto, um interminável universo subterrâneo que, a cada curva, revela as mais temíveis surpresas.
            O quarto livro da série tem como ponto principal, desenvolver a situação apresentada nos livros anteriores. Enquanto as forças Olimpianas estão divididas, com deuses menores debandando para o lado inimigo e pouquíssimos semideuses no Acampamento Meio - Sangue, as forças de Cronos estão a cada momento aumentando, com criaturas ancestrais. Mantendo a tradição, o livro contem inúmeras referências à mitologia. Especialmente as lendas de Teseu, com o famoso labirinto que possui um certo protagonismo em A Batalha. Outra figura dos mitos gregos que possui um papel crucial neste livro é o Dedalo, arquiteto do labirinto. Descobrimos que a história dele foi bem mais sombria do que se conhecia. Grande parte do livro, na verdade, é uma corrida para tentar encontrar Dédalo, antes que Cronos o faça.

            A Batalha do Labirinto é um livro decisivo, em muitos aspectos. Ainda não se trata do ultimo livro, claro. Mas, uma série de pontas soltas presentes desde o primeiro livro, como o paradeiro do deus Pã e de que forma Cronos poderia retornar para atacar o Olimpo. Somos apresentados também a novos personagens, que terão um papel decisivo na batalha final entre os deuses Olimpianos e as forças de Cronos. Um desses é a, Rachel Dare que, apesar de já ter uma pequena aparição no terceiro livro, é bem mais explorada neste. Um personagem que, apesar de ter breves aparições é extremamente explorado é o centimano Briareu, que, apesar de ser considerado como um heroi por muitos, pelo seu papel na primeira guerra contra Cronos, não consegue mais se ver como tal.

Veredito:

Reler A Batalha do Labirinto provou ser uma surpresa. Não me recordava de quão denso o livro era. Pela primeira vez, temos todos do Acampamento Meio - Sangue inseridos na luta contra Cronos. O livro teria tudo para ser um dos melhores, não fosse a necessidade de inserir um triângulo amoroso na narrativa. Foi algo forçado, em alguns momentos. Um ponto negativo para o livro, e para a série.
Nota: 3,5/5

Gostou do review? Não gostou? Comenta aí!
PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: