Review | Escuridão Total Sem Estrelas


Finalmente li "Escuridão Total sem Estrelas". Quer saber o que achei? Só ler a resenha abaixo!


Sinopse:
"Na ausência da luz, o mundo assume formas sombrias, distorcidas, tenebrosas. Em Escuridão Total Sem Estrelas os crimes parecem inevitáveis; as punições, insuportáveis; as cumplicidades, misteriosas.Os personagens dos quatro contos de Stephen King passam por momentos de escuridão total, quando não existe nada - bom senso, piedade, justiça ou estrelas - para guiá-los. Suas histórias representam o modo como lidamos com o mundo e como o mundo lida conosco. São narrativas fortes e, cada uma a seu modo, profundamente chocantes." 


         O primeiro conto, "1922", é uma espécie de confissão de Wilf James, que tenta convencer o seu filho Hank a assumir a mãe para impedir que ela venda uma propriedade de 100 acres a uma industria. Esse, de longe foi o meu conto favorito, por causa de toda a tensão na história e o contexto da grande Depressão. 
Uma ilustração de Winsconsin Death Trip, que serviu de inspiração pra 1922. Mas que também poderia ser uma foto de um cara curtindo um death metal, sei lá.
       
          Já em "Gigante do Volante, acompanhamos Tess, uma escritora de livros policiais, que após voltar de uma palestra sofre um incidente que muda completamente sua vida. Esse foi um dos mais fracos, na minha insignificante opinião. Da metade do conto, em diante, tudo parece ser muito improvável. E nesse conto, como em alguns livros do King, há a sensação de que ele não sabe trabalhar muito bem o final das histórias. Fica algo parecido com uma montanha russa, com um final bem caído. Ou talvez fosse minha expectativa que ficou nas alturas depois de ter lido 1922, vai saber. O Terceiro conto é "Extensão Justa". Nele, acompanhamos Dave Streeter, um cara com câncer em estado avançado, que recebe a possibilidade de ganhar uma "extensão de vida", por parte de Odabi (Quem saca dos anagramas, vai saber quem é). Mas será que Dave estará disposto a pagar o preço desta extensão? Nesse conto, tem uma melhorada considerável. E é um dos contos em que fica fácil de se perceber onde o King quer chegar.
           O último conto, (E o segundo melhor na minha opinião) é "Um bom Casamento". Nele acompanhamos Darcy Anderson e sua descoberta ao abrir uma caixa na garagem de sua casa, a de que existem segredos que podem sobrevivera 27 anos de casamento. Esse conto é o mais "plausível" de acontecer na realidade (Talvez por ser inspirado em fatos reais). A ideia de que todo mundo possui um lado sombrio, esperando um "estalo", que pode ser qualquer coisa: Um dia ruim, ou até uma caixa escondida em uma garagem. O melhor de "Escuridão Total" é isso: Nele, os monstros são as pessoas.

Veredito: 

        De forma geral, esse livro entrou pra o meu "Top 5" do Stephen King. Mas não é um livro pra dar de presente a quem tem estômago sensível, ou quem acredita no melhor das pessoas. Também não sei se seria o livro pra começar a ler Steven King. Pra isso, "Carrie" ou "Cão Raivoso" caem melhor.

Nota geral: 4,2/5

Gostou do Review? Não gostou? Você guarda uma caixa com segredos na sua garagem? Comenta aqui embaixo o que achou do livro
PROXIMA
PRIMEIRA
Click here for Comments

0 comentários: